.Dá pra viver sem depender de um computador?

Setembro 25, 2010 at 7:20 pm 3 comentários

*post feito antes/durante o período de inatividade do blog!

Então. Dia dos namorados foi sabadão e tudo o mais, cabei ganhando um iphone novinho pra eu poder brincar, e o melhor, com tudo funcionando.

Para quem não sabe, meu iphone antigo (que tinha sido me dado por alguém de saco cheio de ter aquele celular, acho) tinha um PUTA TRINCADO DE FORA A FORA DA ETLA, pq o dono antigo era um estabanado maldito e que fez o favor de sentar em cima do coitado. E, descontando o trincado, uma parte do touch não funcionava, de forma que eu tinha que usar de gabiarras para atender ligações e acessar via computador as partes qeu não funcionavam. (Dava raiva de usar aquela bosta, mas porra, um iphone É um iphone, né? Todas as outras partes dele funcionavam numa boa e depois de devidamente jailbreakeado AND instalado os pirateadores de jogos (por que a apple não vende nenhum de seus joguinhos por aqui), fui lá viver a vida) Aí me pus a pensar: eu sou um programador freelancer, e que depende da mobilidade para trabalhar. Sou quase um dependente completo de computadores, e digo quase porque, se eu ficar sem computador para acessar a internet e/ou ter minhas colinhas* a mão, eu ainda posso escrever os códigos no papel e mandar para pessoal com maquinário para as compilações dos códigos (ou, no caso dos webservices e sites que monto, simplesmente mandar pro povo salvar como um .html mesmo). Será que eu consigo viver completamente SEM computador? Viver apenas do celular, apenas “mobile”, como dizem? Bem, vamos tentar. Bem, não completamente, pois algumas coisas estão fora do meu alcançe. Meu carro, pra começar, tem um computador de bordo. Álias, todo carro tem. É o que permite a altura do farol, distribuição da eletricidade, acionar os limpadores de para brisas, detectar quanto combustível tem (e diferenciar o tipo de combustivel) e todas essas coisas divertidas. Isso se extende a ônibus, metrôs e trens, também. Ambiente do trabalho, idem: eu trampo atualmente com a suíte Adobe CS5, e não tem uma dessas pros celulares (no máximo, tem o phothoshop). E o iphone depende de um computador com itunes para ativá-lo. Salvo essas excessões, fui para o desafio em si. A idéia aqui era ficar uma semana sem usar computador para acessar internet, ouvir música, usar msn, acessar emails, jogos e outras coisas a mais que dependemos tanto do computador hoje em dia. Álias, devo salientar que esse post tá sendo feito via iphone, enquanto eu tento esquentar meus pés nesse frio do caralho.

Primeiro dia
O que mais senti falta mesmo foi da precisão do teclado. Teclado touchscreen é uma merda de se usar. Mas deu pra se adaptar. Como eu não vou pagar uma bica nos planos de dados brasileiros, eu tenho uma conta pré-paga ocasionalmente usada para acessar a internet. É mei lenta, mas tá lá, sempre funcionando, firme e forte. Ouvir músicas no iphone nunca foi um problema (que tem um iPod melhorado), foda mesmo foi para assistir a um prosaico vídeo: só o Youtube funciona aqui, e ainda assim… Ao menos passei os episódios das minhas séries favoritas para cá.

Segundo Dia
Tem GPS *.*. Testei no caminho do trampo e funciona numa boa. Nunca mais pergunto pra filho da puta nenhum na rua como eu chego em um lugar, sequer usarei o maps.google.com.br . Nem deu pra sentir falta do computador, e já estou adaptado ao teclado dele. Tem os joguinhos também, instalados a torto e a direto, mas nesse caso especificamente pode ser feito via appstore dentro do smartphone mesmo. Outros celulares tem um programa parecido, mas a maioria é uma loja feia, feia… Aproveitei e troquei o jornal pelo google reader (e agora estou com um programa com marcação de “1000+” de notificações na tela, medo).

Terceiro Dia
A principal desvantagem é a falta de multi tarefa, de forma que eu sou obrigado a deixar todos os clientes IMs logados no computador. Ou eu crackeio o multifl0w ;D. Lembrei de um uso que há muito não dava para um celular: gravar vídeos, notas mentais e tirar fotos.  Tem até um editor básico de fotos instalado aqui (o photoshop mobile) e um FODIDÃO chamado “photoforge”, além de um programa de ftp e demais ferramentas que uso. Só faltou mesmo o Flash… tsc. Aproveitei que foi dia de ficar visitando cliente e no caminho, dava assistência ao povo via VNC (que dá pra usar aqui numa boa)

Quarto dia
Dá pra gravar vídeos caseiros também, mas câmera de celular é aquelas maravilhas, néam? De qualquer forma, eu consigo editá-los também. Percebi que tudo que é feito no iphone já existia em outros celulares, mas neste a coisa fica mais… fantástica. De qualquer forma, é bom[1]. Para o que eu faço, vale a pena e serve bem. Ah, dá pra brincar de DJ nele e fazer umas mixagens ;D

Quinto dia
Um dos problemas de se ter um espertofone é que você precisa de uma conexão com a internet, de preferência constante. Como não sou usuário ferrenho de planos de dados, contratei um plano pré pago, e sempre é semanal.
Ou aquele mensal mesmo. Vale a pena, mas é um pé no saco receber avisos periódicos, por exemplo, de que um dos editores do Moviment0 tomou um pé na bunda, via twitter.
Nada que um simples ajuste não resolva, né?

Sexto Dia
Larguei dessa porra e fui cuidar da vida. Ele é um bom gadget, e pelo que pude constatar, é muito melhor ter um smartphone do que um celular comum. Começando pelos malditos menus proprietários e baixa possibilidade de personalização por parte dos celulares comuns (chamados, quase sempre, de dumpphones). No caso específico do iphone, temos, além de tudo isso, um celular modular: ele fará tudo o que você mandar ele fazer, desde que tenha o programa certo. Pode parecer ruim e ir contra a tendência moderna de “fazer tudo imediatamente e já”, mas uma solução on-demand e expansível é algo que quase todo analista ou programador sonha em fazer.
Eu mesmo raramente consigo, e olha que eu tento todos os dias :P.

[1] durante os dias de produção desse texto, fui roubado e deu um puta trabalho ir atrás do bandido que me roubou e recuperar ele. Sim, eu realmente fiz isso. Sim, eu continuo andando por aí numa boa. Sim, o dito cujo, e quiçá sua gangue inteira, foi preso. Sim, eu recuperei o celular. E sim, ele está intacto, mas eu perdi todos os dados no processo de recuperação, que foi na quinta feira, dia 29/07.

Gbatista

Anúncios

Entry filed under: Uncategorized.

.De volta .Starcraft 2 e a chegada da Blizzard as terras tupiniquins

3 comentários Add your own

  • 1. /taah  |  Agosto 25, 2010 às 10:26 am

    Eu vivia de mal com meu iPhone até entendê-lo :)

    Hoje eu uso numa boa^^

    O seu foi roubado? Aff

    Na facul todo mundo fica de olho no meu também :F

    Por isso até uso uma capa bem feia :/ hauhauhau

    Responder
    • 2. gbatista  |  Agosto 25, 2010 às 10:32 am

      Roubado e recuperado umas 3 semanas depois, quando tava fazendo o post.

      Agora eu botei uma capa feiona tb. Pelo menos ninguém sabe que é iphone. Foda é todo mundo pensar que é HiPhone…

      Responder
  • 3. Tereza Maia  |  Setembro 27, 2010 às 7:17 pm

    Bem, sou completamente viciada em computador, mas o uso de forma responsável, pelo menos é o que eu penso. Uso para me informar e para me inteirar dos assuntos que eu mais gosto. Parabéns pela discussão e pelo blog.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 20 outros seguidores


%d bloggers like this: