.Utilidade Pública

Abril 24, 2010 at 8:18 pm 20 comentários

Cansado de passar horas em pé no ônibus? Falta dormir em cima do volante na volta do trabalho? O trânsito da sua cidade está te matando? O Movimento explica o porquê.

engarrafamento

"É mil mas é meu!"

O grande problema é que existem dois tipos de pessoas. As que sentam na primeira cadeira da fileira do ônibus e as que sentam na janela. Isso provavelmente não faz sentido nenhum, muito menos tem comprovação científica. Mas é engraçado reparar como as pessoas expressam nas menores atitudes a sua personalidade.

A tempo, faço parte do primeiro tipo. Numa fila de duas cadeiras, sempre vou sentar na primeira, na do corredor. Não que eu goste de ficar atrapalhando a passagem alheia, mesmo que isso sempre aconteça. O fato é que, enquanto eu estiver nessa cadeira e todas as outras cadeiras não estejam ocupadas, ninguém vai sentar do meu lado. Não quero dizer que sou algum tipo de anti-social maluco – Tenho família, amigos – muito menos algum caso excepcional. A grande maioria das pessoas senta na primeira cadeira. Somos todos seres inseguros demais pra dar sopa assim, permitir que um estranho sente do nosso lado. É uma simples e até inconsciente maneira natural de evitar o temido e clássico caso da “conversa de elevador”. Sabe quando só está você e outra pessoa no elevador e você se sente obrigado a conversar com ela? Pois é. Ninguém gosta de conversar sobre o clima. Sentar na primeira cadeira é só uma maneira de evitar isso.

E isso me leva a pensar: Quem diabos senta na janela? Quem é esse ser extrovertido o suficiente a ponto de não se esquivar de uma conversa com qualquer um corajoso o bastante para se sentar do seu lado? Quem é esse herói que não se incomoda com os odores alheios? Pra ser sincero, nunca conheci alguém assim. Já vi alguns nas minhas andanças de ônibus cidade a fora, mas são como seres raros, animais de zoológico, que por mais que estejam bem ali na sua frente continuam parecendo coisa de televisão. E é claro, não sento do lado deles a não ser que as circunstâncias, o balanço do ônibus e o cansaço me forcem.

Mesmo com todo o esforço, volta e meia nós adeptos da cadeira do corredor somos forçados a compartilhar o assento. E isso é no mínimo assustador. Começamos a suar frio e a nos lembrar daquela vez que ficamos presos no elevador com a vizinha do 5º andar e, mesmo odiando o assunto do clima, fomos forçados a soltar um “tempo seco, hein?”, só pra ouvir “Mas tá chovendo!”, seguido, claro, de um silêncio ensurdecedor.  Não importa quem seja o ser ao lado. Senhoras que foram passageiras da arca de Noé, aquele cara gordo suado… O nosso maior desejo é sair dali o mais rápido possível. Mas não podemos. Estamos engarrafados em quase todos os sentidos possíveis.

E chegamos ao nosso ponto. Por que parece que é mais rápido ir do centro do Rio a Niterói à pé? Por que você se arrependeu de deixar São Paulo e ir passar o feriado em Santos? Justamente por que existem dois tipos de pessoas. As que sentam na janela e as que sentam na primeira fileira. As que querem comprar um carro, e as que querem MUITO comprar um carro.  O sonho de todo aquele que senta na primeira cadeira é um só: Ter um assento sem cadeiras adjacentes. É assar no trânsito infernal sem ter que cheirar o fervente suor de outrem. É poder ligar o som do carro e ouvir vozes impessoais ao invés de trocar algumas palavras sobre as chuvas que estão demorando a chegar. É poder, por conta própria, entrar na fila de carros que você acha que está andando mais rápido – na verdade, menos devagar. Ou você queria motivo melhor para comprar um carro, emitir toneladas de gases tóxicos e ser mais um pontinho prata metálico na multidão?

Evan

Advertisements

Entry filed under: Anti-Cultura. Tags: , .

.Já peguei a mulher. E agora? .Gogol Bordello

20 comentários Add your own

  • 1. victoria  |  Abril 24, 2010 às 11:38 pm

    Eu vivo em onibus e não vejo a hora de poder dirigir! Eu sou uma pessoa da janela, rsrs. Apesar de ser presa pela outra pessoa, eu posso simplesmente olhar a paisagem e ignorá-la, e se esta estiver fedendo, eu meto o nariz para fora e cheiro o ar da cidade, rsrsr. O problema é sempre ter que pedir licença e bater com minha bolsa no ombro da pessoa quando estou passando, eu fico sofrendo horas antes de descer só por essa situação constrangedora. De qualquer modo, melhor sentada do que em pé!
    Adorei de verdade o texto, e o blog!

    Se quiser algo para ler:
    http://tacadesabedoria.blogspot.com/
    Estou te esperando la viu? Sério mesmo!!

    Responder
  • 2. PRIS  |  Abril 25, 2010 às 1:42 am

    Sufocooooooooooo né!

    Responder
  • 3. Jeh Pagliai  |  Abril 25, 2010 às 12:18 am

    Lembro que qndo era mais nova, morria de vontade de andar de onibus, que na altura dizia ser “passear”, pois como morava bem no certo da cidade não havia necessidade dele. Hoje em dia, que preciso usar “autocarro” ou “comboio” não vejo a hra de tirar minha carta de conduçaum pra naum depender mais disso…rs

    Beijinhos

    Responder
  • 4. Vinícius  |  Abril 25, 2010 às 12:22 am

    Uahushausa pego ônibus todo dia… Aqui você chega até ter um ataque de vez em quando… Chega umas mulher quanto homem também tudo fedorento e com aqueles braços estirados com um fedor de catinga pobre…

    Mas a resenha é que sempre tem um perto que diz que a pessoa tá fedendo o mais engraçado é a cara da pessoa, asudhsauhduasada

    Mas bem legal o texto.

    Responder
  • 5. _g  |  Abril 25, 2010 às 5:23 am

    Fui JUSTAMENTE pra evitar quem anda de ônibus que eu comprei um carro, oras bolas.

    Odeio pobre, odeio fedor de pobre, odeio toque de pobre e tenho ojeriza a esse povo pobre sem educação que senta-se ao seu lado e sequer pergunta um “dá licença?”. Isso para não citar aquelas senhoras cuja buzanfa costuma atingir habilmente sua face, não importa se é na hora qeu senta ou que levanta…

    … Ademais, eu falo por experiência própria: você só pega trânsito de CARRO se for um idiotinha sem noção de “caminhos alternativos”. Compra a porra do carro pra evitar o caminho cheio de trânsito e vai justamente por ele quando consegue pegar um veículo… É foda. E não sofro com o calor, afinal de contas, ar condicionado existe.

    E sim, estou pouco me fodendo com o planeta. Você se preocupa, agradece ele e tudo que o filho da puta faz é ativar um vulcão de nome impossível de ser escrito sem um ctrl+c+ctrl+v bem na tua bunda.

    Responder
  • 6. Bruh  |  Abril 25, 2010 às 11:11 am

    A verdade é que os ônibus andam tão cheios que por aqui está muito difícil ter até lugar pra sentar… Quando consigo, pego o que estiver disponível! Fazer o que né? rs

    Bruh

    Responder
  • 7. Indivídua  |  Abril 25, 2010 às 2:18 pm

    interessante texto

    Responder
  • 8. VH  |  Abril 25, 2010 às 5:29 pm

    Eu não tenho muito problema com ônibus porque moro quase do lado da UFES, então se tiver feio o negócio eu vou a pé… Mas já aconteceu de eu estar com preguiça de caminhar e entrar no ônibus pra andar os 900m, e ter quebrado um carro na ponte… eu fiquei preso num engarrafamento a meio quilometro de casa D:

    Responder
  • 9. Jonathan zZZzZZz  |  Abril 25, 2010 às 5:39 pm

    não entedi esses lance de sentar na janela.

    sempre sento na janela e inclusive acho que é o mais comum, até por você poder ficar olhando pro lado de fora ao invés das pessoas do ônibus. tambem odeio esse lance de voc e se sentir obrigado a conversar com alguem, estou cada vez mais me despindo disso

    e o ônibus que eu viajo costuma encher, então é melhro ficar na janela do que na fileira da ponta com, geralmente, alguem querendo exceder seu espaço e te empurrando pra fora do banco e as pessoas em pé te empurrando de fora pra dentro(?)

    mas teoricamente, seria realmente melhor que, ao termos um transporte coletivo decente a grande maioria das pessoas não usassem carros, o transito fluiria melhor, se poluiria menos e etc..

    Responder
    • 10. gbatista  |  Abril 25, 2010 às 10:13 pm

      Discordo veemente dessa história de “transporte coletivo decente diminuiria o trânsito e poluiria menos”. Acho eu que a quantidade de combustível que um ônibus usa (e por conseguinte, polui o ar) é proporcional a quantidade de gente que anda efetivamente no ônibus.

      Mas que se foda, em breve sairão os carros elétricos à venda pro grande público. Quero ver esse argumento de “ônibus polui menos” funcionar :P

      Responder
      • 11. Jonathan zZZzZZz  |  Abril 27, 2010 às 6:52 pm

        o argumento vai morrer, só vai sobrar o do transito, que é o maior deles ja que todo mundo não liga pra poluição mesmo.

        imagina uma cabeçada inteira andando de carro ao mesmo tempo, é trânsito ruim mesmo, não adianta papo de rota alternativa e etc.. não vai ter jeito

        “mas eu já sei o que voce vai falar: essa cabeçada tem que se fude mesmo, só quem pode andar de carro sou eu.”

        só tenho a lamentar meu caro watson.

  • 12. d3isee  |  Abril 25, 2010 às 8:08 pm

    Cara..qdo to no busão e alguem entra..eu fico repetindo cmg mesma..”não senta aqui,não senta aqui”..e parece q a pessoa entende o contrario e sempre senta.=\
    Mas na maioria das vezes prefiro ir andando pros lugares [qdo eh perto].
    =**

    Responder
    • 13. gbatista  |  Abril 25, 2010 às 10:10 pm

      quando eu andava de ônibus eu rezava para uqe sentassem do meu lado.

      Desde que fosse mulher. Gostosa. Com atributos físicos pra lá de generosos, um decote mostrando até o umbigo e um cérebro de dinossauro.

      Responder
  • 14. Evan Henrique  |  Abril 25, 2010 às 11:53 pm

    A super população de carros não é só um problema ambiental, mas um problema para o urbanismo. Milhares de carros elétricos continua sendo ruim. Seria melhor milhares de pessoas dentro de ônibus elétricos decentes.

    Responder
    • 15. gbatista  |  Abril 26, 2010 às 1:22 am

      milhares de pessoas amontoadas dentro de um espaço pequeno feito gado indo pro abate?

      Prefiro meu elitismo automotivo, obrigado.

      Se ainda fosse METRO, ainda va lá, mas ônibus?

      Responder
  • 16. Marcela  |  Abril 26, 2010 às 12:07 am

    Olá Evan,

    A foto recupera bem aquilo que fora relatado por você. Uma vez que tenhamos tais hábitos, eu sempre me pego reparando em coisas que até penso que é um absurdo, mas não é! Olha só a cinergia acontecendo…

    Eu já prefiro sentar – me a janelinha, pegar uma brisa no rosto ao ficar presa em meio as pessoas, mais vale sentar – se ao lado de um desconhecido e bater um papo rápido ao aguentar várias pessoas pra lá e pra cá.

    E a coisa não pára aí, enquanto tiver lugares vazios, as pessoas vão se sentando isoladamente, então meu querido, não se sinta sozinho e nem ache que és o único.

    Acho que nossa centralização deveria investir na qualidade dos ônibus, seria esta uma forma de diminir com a demanda de automoveis nas ruas e todos saíram ganhando…

    quando puder vá ao meu blog, de repente poderíamos trocar figurinhas.

    um abraço!

    Responder
  • 17. Betinho  |  Abril 26, 2010 às 4:13 pm

    “E isso me leva a pensar: Quem diabos senta na janela? Quem é esse ser extrovertido o suficiente a ponto de não se esquivar de uma conversa com qualquer um corajoso o bastante para se sentar do seu lado? Quem é esse herói que não se incomoda com os odores alheios? Pra ser sincero, nunca conheci alguém assim.”

    PÔ EVAN, TÁ ME TIRANDO?

    Responder
    • 18. Evan Henrique  |  Abril 26, 2010 às 7:48 pm

      Você não conta! [121435245]

      Responder
  • 19. Jonathan zZZzZZz  |  Abril 27, 2010 às 6:53 pm

    outra coisa, o Brasil tem um problema de urbanismo grave, noss aurbanização foi feita às pressas, não é a mesma coisa uma cabeçada de gente com carro aqui e no reino unido.

    Responder
  • 20. Douglas Silva  |  Abril 29, 2010 às 2:30 pm

    Eu ando de ônibus pra cima e pra baixo, e realmente é um péssimo jeito de se deslocar. Eu não tenho essa “fobia” de sentar no banco do corredor por causa do clima entre o outro passageiro e eu, pra mim tanto faz, tudo que tenho que fazer é colocar o fone no ouvido e ir curtindo minhas músicas. =)

    Mas é totalmente desconfortável você ter que aguentar 1 ou 2 horas ao lado de uma pessoa catinguenta. hahaha

    Abraços!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 20 outros seguidores


%d bloggers like this: