.Série:Flashforward

Abril 14, 2010 at 1:00 pm 13 comentários

Série criada para substituir o Lost na franquia de séries confusas e bilionárias, ao que tudo indica não estourou como os criadores gostariam, conta com um bom elenco e um enredo muito bom. Indico pra quem curte bizarrices temporais como eu.

Mas sobre o que se trata?! A série começa com todas as pessoas do mundo apagando por exatos 2 minutos e 17 segundos, ocasionando quedas de aviões acidentes de carro por todo o mundo, deixando cerca de 20 milhões de mortos, e durante esse tempo apagados a maioria das pessoas tiveram uma visão do futuro mais especificamente do dia 29 de abril exatos seis meses depois do apagão.

O enredo gira em torno do Agente do FBI Mark Benford interpretado por Joseph Fiennes, por que se vê no futuro investigando o apagão, e quando eles volta começa a investigação com base nos dados que viu no seu Flashforward usando o que eles chamam de Mosaico que tenta criar uma imagem de como o futuro vai ser pra entender o que aconteceu com eles no passado e tentar impedir que volte a acontecer

Seu parceiro Demetri Noh interpretado por John Cho, mais conhecido por suas participações no American Pie e sua atuação como Hikaru Sulu no Star Trek, apresenta uma parte da população que não viu nada durante o apagão, indicando que estaria morta por essa época. A série ainda responde a pergunta sobre a existência de vida após a morte, como os que estariam mortos naquela data não viram nada, logo, não existe vida após a morte.

A série conta também com a participação de Dominic Monagham, que personifica o físico Simon que seria um dos responsáveis pelo apagão, esse ator depois da sua atuação no senhor dos anéis ta que nem arroz de festa.

Um detalhe interessante da serie que poucos prestam atenção e que a abertura é diferente em todo episodio, e a abertura mostra rapidamente um flashforward do episódio.

Sou obrigado a comentar sobre o fato do tempo na série ser ao mesmo tempo imutável e mutável, o que eles vêem na sua visão pode e não ser mudado, a série coloca o tempo na visão do gato de Schroedinger, em que assim como o gato pode estar vivo e morto dentro da caixa, as ações que as pessoas tomam as levam pro futuro visto, que ao mesmo tempo pode ser mudado pelo simples fato das pessoas terem visto o futuro, ate mais ou menos o episodio 08 o futuro e tratado como inevitável, mas nesse episodio um acontecimento [que não vou contar, você vai ter que ver]  prova que o futuro pode ser alterado, ate o momento em que eles abrem a caixa para ver o gato[explicam se o futuro pode ou não ser mudado] as duas realidades são possíveis.

A Série por enquanto tem os 22 episódios dessa primeira temporada confirmada, mas o futuro de uma próxima temporada ainda e incerto, a uma grande possibilidade de cancelamento o que é uma pena, mas certeza disso só esperando a confirmação em maio.

Assistam o Trailer da Série ai em baixo e COMENTEM:

Até a Próxima Nãrds

Dr.Yuri

Anúncios

Entry filed under: Séries. Tags: , , .

.Béla Fleck [and the Flecktones] Xbox 360 Slim (não) encontrado!

13 comentários Add your own

  • 1. Evan Henrique  |  Abril 14, 2010 às 3:30 pm

    Comecei a ver mas depois parei. Achei uma daquelas coisas, enredo interessante mas depois perde a graça.

    Responder
  • 2. leonardo  |  Abril 14, 2010 às 10:57 pm

    A serie é legal,o enredo é muito interessante não perco um episodio.É a serie perfeita para substituir Lost.

    Responder
  • 3. Daniel Lima  |  Abril 15, 2010 às 4:19 am

    A história parece ser interesante.
    Parabéns e t+

    Responder
  • 4. Dr. Gustavo  |  Abril 15, 2010 às 4:23 am

    Ainda estou à conferir xD
    Mas parece ser boa.

    Responder
  • 5. Dr. Gustavo  |  Abril 15, 2010 às 4:27 am

    Mas mesmo sem ter visto a série, discordo do fato dela responder a questão sobre vida após a morte.

    Existe uma teoria que diz que você, quando é um espírito apenas, está separado da mente, não tem consciência. Essa consciência só existe quando você possui um corpo, ou é um espírito muito elevado.

    Só porque os carinhas não viram nada, não quer dizer que não há vida após a morte. Quer dizer que eles morreram. Bye bye corpo físico.

    Responder
  • 6. Douglas  |  Abril 15, 2010 às 1:22 pm

    Estou muito curioso para assistir esse seriado. Eu curto muito LOST, mas como essa é a última temporada, vou ter que dar um jeito de substituí-la por alguma outra. =)

    Vou baixar esse FDS, quem sabe eu não gosto mesmo.

    Abraços!

    Responder
  • 7. Karen Oliveira  |  Abril 16, 2010 às 5:56 pm

    Adoro a série, curto muito… mas pra mim Lost continua sendo insubtituível!!!

    Parabéns pelo Blog!

    Responder
  • 8. AntonioBN  |  Abril 17, 2010 às 3:34 pm

    Até agora só assisti o primeiro episódio dessa série e ela realmente parece ser interessante, trata de um assunto que está em alta no mercado das séries, porém, como nem tudo é perfeito, ela apresenta alguns pontos fracos.

    O primeiro aspecto a se observar é o clima de “correria constante”, tem muitas séries por ai que logo nos primeiros eposódios já apresentam um ritmo muito rápido de acontecimento das coisas e Flashfoward parece ser uma delas. Isso além de dificultar o entendimento por parte do espectador, prejudica a curva dramática que qualquer história tem que ter, se começa acelerado, a série vai ter a obrigação de continuar acelerada ou aumentar mais ainda senão o espectador desiste de assistir. Percebam que no Lost, série muito querida por todos aqui, os começos de temporada são sempre meio chatos e as coisas vão se juntando pra só no final de cada temporada o negócio explodir a cabeça.

    Depois, pela primeira impressão que tive, terei que discordar em relação ao casting da série, sei la… mas parece que os atores não se enquadram nos papéis, os policiais não tem cara de policiais e, muito menos, o Charlie do Lost tem cara de bandindo.

    Mas lembrem-se, tudo isso é opinião de quem só assistiu o primeiro episódio da série e pode estar terrivelmente enganado. Minha namorada acompanha episódio por episódio e disse que ultimamente a série está muito animal, isso indica possíveis plot twists.

    Responder
  • 9. André R  |  Abril 18, 2010 às 9:09 pm

    Aí vem mais um esperançoso, tentando repetir o sucesso de lost.. foi a mesma história quando lançaram Heroes, 4400, e mais um punhado de outros seriados.

    E o Dominic Monagham, virou menina-dos-olhos de hollywood mesmo..

    Mas dito isso, não jogo fora uma história daquelas de explodir a cabeça… vo conferir esse!

    Responder
    • 10. Evan Henrique  |  Abril 19, 2010 às 5:08 pm

      Só pra corrigir andré, the 4400 foi lançado praticamente ao mesmo tempo que lost, no mesmo ano, na mesma temporada. Logo, não foi criado “tentando repetir o sucesso de lost”.

      Responder
      • 11. AntonioBN  |  Abril 20, 2010 às 3:37 am

        Além do mais, apesar de ser lançado depois do Lost, eu acho a primeira temporada de Heroes (excluindo o último episódio) muito melhor do que a primeira temporada e meia do próprio Lost.

        Penso que no Lost muitos mistérios são bem vagos e o negócio só pegou jeito mesmo quando começaram a colocar os The Others constantemente, que foi lá pelo meio da segunda temporada, até então era só gente correndo no mato e resolvendo conflitos internos e não dava AQUEEELE tesão pra assistir o próximo episódio. Já a primeira temporada de Heroes, a partir do terceiro episódio pra frente era uma tortura ter que esperar uma semana pro próximo episódio sair.

        Sendo assim, não pode-se subjulgar uma série apenas por ela tratar de assuntos parecidos uma das outras, e muito menos assistir alguma série com espectativas que ela seja melhor ou equivalente a outra. Na hora de assistir, esqueça tudo que vc já viu antes na vida e se concentre na história até o ponto de formar uma opinião se o seriado vale a pena ou não.

        E somente mais uma curiosidade para refrescar as mentes mais esquecidas. Heroes foi uma série que tratou sobre viagens no tempo muito antes de Lost, e no inicio era tudo maravilhoso. Porém como esse é um tema muito delicado o negócio logo virou galhofa… já no Lost, apesar de começar depois, todo mundo fica pirado com os episódios do Desmond que envolvem viagens temporais.

  • 12. simasware  |  Abril 21, 2010 às 8:46 pm

    Gostei da imagem ali do Schroedinger’s Cat!
    Sensacional \o/

    Responder
  • 13. Juliana  |  Abril 27, 2010 às 9:12 pm

    Eu assisti aos dois primeiros episódios e acabei não assistindo a série. Porém, tenho muita vontade de continuar a ver.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 20 outros seguidores


%d bloggers like this: